Conheça o curso

ATIVIDADES DO CURSO

 

          Para obtenção do grau de Bacharel em Engenharia Agronômica, o aluno deverá cursar uma carga horária de 3.950 horas, distribuídas nas seguintes categorias: disciplinas obrigatórias, disciplinas eletivas, núcleo temático, estágio curricular supervisionado, trabalho de conclusão de curso e atividades complementares. O aluno ainda poderá cursar a disciplina optativa de Libras – Linguagens de Sinais [1], que pela legislação é obrigatória apenas para os cursos de licenciatura.

           As áreas do conhecimento da formação do Engenheiro Agrônomo estão subdivididas em disciplinas e atividades, e integradas horizontal e verticalmente de modo que os profissionais desenvolvam habilidades e competências inter e transdisciplinares estando agrupadas cinco núcleos de estudos:

          i)     Núcleo de Conteúdo Básico: as disciplinas fornecerão embasamento teórico necessário para que o profissional possa desenvolver o seu aprendizado;

          ii)   Núcleo de Conteúdo Profissional Essencial: as disciplinas fornecerão a identidade do profissional, integrando as subáreas do conhecimento que identificam atribuições, deveres e responsabilidades;

          iii)  Núcleo de Conteúdo Complementar: será responsável pela inserção do currículo nos contextos de inter e transdisciplinaridade com os demais cursos da instituição. Está composto por disciplinas eletivas, participação em núcleo temático interdisciplinar e atividades complementares que possibilitem aos estudantes obterem conhecimentos técnicos, científicos e profissional em diversas áreas de atuação;

          iv)  Núcleo Optativo: a disciplina de Libras fornecerá embasamento teórico e prático da linguagem de sinais necessário para que o profissional possa complementar o seu aprendizado e se comunicar com pessoas que apresentem deficiência auditiva.

 

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

 

          No último período, ou após ter cursado 80 % da carga horária,  o aluno deverá realizar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) correspondente a 30 horas, consideradas na totalização da carga horária do curso. Acesse aqui o regulamento referente às atividades do trabalho de conclusão de curso que encontra-se no PPC.

 

ESTÁGIO CURRICULAR

 

          O aluno deverá cumprir também um estágio curricular supervisionado correspondente a 160 horas-aula, que deve ser cursada no último período do curso, ou após ter cursado 70 % da carga horária. Acesse aqui o regulamento referente às atividades de Estágio supervisionado que encontra-se no PPC do curso.

 

           

PERFIL DO EGRESSO

 

O Egresso do curso de Engenharia Agronômica formado pela UNIVASF terá um perfil generalista com competência e capacidade técnica, científica e cultural para atuar no manejo sustentável dos recursos naturais renováveis, voltado à produção agropecuária, e bem como à sua transformação e comercialização, assistência técnica e gerenciamento dos setores ligados à cadeia produtiva agroindustrial. Deverá ainda ser capaz de atuar: na produção e controle da sanidade e da qualidade de alimentos e outros produtos; no desenvolvimento de novas variedades e tecnologias produtivas; na organização do espaço rural e promoção da gestão ambiental; na coordenação e supervisão de equipes de trabalho; na realização de consultorias, estudos de viabilidade técnica, econômica, social e ambiental; na execução e fiscalização de obras e serviços técnicos; efetuar vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres técnicos. Na execução de suas atividades o Egresso deverá considerar os aspectos referentes à ética, à segurança, à legislação e aos impactos ambientais.

          De modo geral a formação profissional do curso deverá capacitar os Egressos para desenvolverem suas atividades profissionais tanto no setor privado quanto no setor público, em empresas agrícolas privadas, Órgãos públicos da administração direta e indireta (empresas, autarquias, institutos), empresas individuais e em propriedades rurais. Nesses locais poderá atuar gerenciando, projetando, coordenando, supervisionando, implantando projetos de produção e de comercialização agropecuária e gestão do agronegócio, realizando consultorias, laudos, perícias, certificações e fiscalização. Poderá ainda gerenciar o próprio negócio ou na defesa sanitária, na perícia e na fiscalização de postos, de aeroportos e de fronteiras, bem como na extensão rural (como agente de desenvolvimento rural) e ainda como docente e ou pesquisador.

          Assim, o perfil do Engenheiro Agrônomo deve estar baseado no conjunto das habilidades e competências necessárias para o exercício profissional, antevendo e acompanhando os permanentes desafios decorrentes de mudanças tecnológicas e das relações humanas, incorporando princípios morais e éticos que valorizem a melhoria da qualidade de vida da sociedade.

 

FORMAS DE INGRESSO

 

a)      Processo seletivo

Modalidade Vestibular /ENEM

Inciso II, Art. 44 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB);

Resolução nº 08/2004 de 16 de novembro de 2004, do CONUNI/UNIVASF.

b)      Transferência

Disponível para aluno regular de outras instituições de ensino superior ou na modalidade “ex offício”

Art. 49 da LDB, complementado pelos Arts. 76, 77 e 78 do Anexo da Resolução nº 08/2004 do CONUNI/UNIVASF.

c)      Reopção de curso

Disponível para aluno regular da UNIVASF

Art. 75 do Anexo da Resolução nº 08/2004 do CONUNI/UNIVASF.

d)      Novo título

Disponível para candidatos que já possuem curso superior, mediante processo seletivo próprio.

Art. 72 da Resolução nº 08/2004 do CONUNI/UNIVASF.

e)      Estudante convênio

Disponível para estudantes estrangeiros mediante Acordos entre governos dos países homologados pelo governo brasileiro.

Termos de Acordos Bilaterais;

Arts. 62 e 63 do Anexo da Resolução nº 08/2004 do CONUNI/UNIVASF.

 


[1] Decreto N° 5.626, de 22 de dezembro de 2005, Capítulo II, § 2o, que regulamenta a Lei N° 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000.